a menina do bloco

7/31/2007

recado a um qualquer...

O amor que eu quero,
Não é um amor qualquer
É um amor de repente,
Desses que de tanto amor,
Parece que de repente, vai sufocar a gente.

O amor que eu quero,
Não é um amor qualquer
È um amor diferente
Desses que de tanto amor,
Até contra a moral atente.

O amor que eu quero,
Não é um amor qualquer
É um amor sorridente.
Desses que de tanto amor,
Até a alma passa a mostrar os dentes.

O amor que eu quero
Não é um amor qualquer
Tem nome,
não, sobrenome.
Desses que de tanto amor,
Dá fome.

4 Comments:

Blogger Srta. Garatuja said...

e se o um qualquer nao aparecer, vc se contenta com a gente mesmo né?
Afinal, nossa parceria anda sendo tao boa, né?

Beijo...

9:58 AM  
Anonymous ana cândida. said...

que lindo, amiga. senti que você se inspirou - mesmo que inconscientemente - na saga da sua amiga aqui. afinal, amores quaisquer vivem me perseguindo pra provar que valem a pena. hehe :) você sabe.
hum, saudadinha! amo-te, jornalista preferida.

4:18 PM  
Anonymous Day. said...

Bem vinda ao grupo!!!!!
Não, melhor, bem vinda à Etiópia....

10:33 PM  
Blogger Ana Rita Gondim said...

Que coisa mais linda!! Jurei que encontraria o nome do Vinicius ou do Drumond abaixo dos versos... Uma brincadeirinha que serve como grande elogio! Belíssimo seu poema! Amei!

1:44 PM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home